A direção da cura na clínica lacaniana das psicoses

Tiago Iwasawa Neves, Andreza Silva dos Santos

Resumo


O objetivo deste artigo é problematizar o conceito de cura a partir de referenciais psicanalíticos lacanianos, tomando a clínica das psicoses como campo de questionamento sobre a consistência e as possibilidades desse conceito. É um trabalho que se justifica pela importância da compreensão da cura na orientação de um tratamento, já que ela se apresenta como a responsável por fundamentar os diferentes meios de abordagem na clínica. Partimos da discussão proposta por Georges Canguilhem em “O normal e o patológico” e de uma definição breve dos conceitos de saúde e doença, procurando demonstrar como esse autor propõe uma perspectiva de cura aberta às possibilidades do sujeito, e não enquanto meta objetiva do saber médico e científico. Em seguida, apresentamos a teorização psicanalítica sobre a psicose a partir das obras de Freud e de Lacan, procurando articular uma direção clínica da cura compatível com a proposta de Canguilhem. Concluímos com uma defesa da ética da psicanálise como contraponto aos desenvolvimentos clínicos normatizantes da atualidade, buscando especificar a clínica psicanalítica como uma clínica que toma como único referencial o sujeito.

Palavras-chave: psicose, psicanálise, cura.


Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues