Qualidade metodológica de programas de intervenção baseados em fortalezas na América Latina: uma revisão sistemática da literatura

Helen Bedinoto Durgante

Resumo


Esta revisão sintetizou sistematicamente informações sobre programas de intervenção baseados em fortalezas, para adultos, conduzidos na América Latina, e resumiu o atual corpo de evidências disponíveis sobre a qualidade metodológica, eficácia e/ou efetividade desses programas, bem como as implicações dos resultados para futuras pesquisas e práticas baseadas em evidências em Psicologia. Buscas foram feitas nos bancos Medline, Scopus e PsycINFO (sem restrição cronológica) por artigos empíricos sobre programas de intervenção baseados em fortalezas. Ao todo, 15 estudos foram incluídos e avaliados quanto à qualidade metodológica. As intervenções selecionadas focaram em assertividade, empatia, enfrentamento positivo do estresse, perdão, gratidão, otimismo e resiliência. Os resultados revelaram que 100% dos estudos identificou algum tipo de efeito positivo após a intervenção. No entanto, a qualidade metodológica dos estudos mostrou uma variedade de falhas. Apenas 46% dos estudos alcançou alta qualidade, e dois estudos utilizaram delineamento experimental (randomização). Implicações para futuras pesquisas sobre avaliação de resultados de intervenção são discutidas.

Palavras-chave: psicologia positiva, qualidade metodológica, programa de intervenção.


Texto completo: PDF (English)



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues