Neuroética e neurociência

Rachel Schlindwein-Zanini, Bruno Schlemper Junior

Resumo


Cresce, atualmente, o debate acerca dos aspectos éticos que envolvem o cérebro, e, consequentemente, as ciências a ele diretamente relacionadas, abarcadas pelas neurociências. A neuroética é um campo recente, ligado à interseção da bioética e da neurociência e seus avanços suscitam questionamentos éticos. O objetivo deste artigo é verificar e comentar aspectos relevantes da neuroética. Foi realizada revisão crítica de literatura. A ética aplicada às áreas envolvidas pelas neurociências precisa de critérios que sirvam de referência para considerar variáveis e julgar circunstâncias; os avanços recentes das neurociências suscitam questionamentos éticos importantes que necessitam ser discutidos e observados pela neuroética; há necessidade de definição de fronteiras entre o uso de tecnologias e terapêuticas para tratar um paciente doente e sua utilização apenas para melhorar o desempenho do indivíduo normal sadio. O progresso recente na neurociência cognitiva traz questionamentos éticos importantes, de natureza prática, tecnológica, filosófica, espiritual e moral para a sociedade.

Palavras-chave: bioética, neurociência, saúde, neuropsicologia.


Texto completo: PDF (English)



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues