Cuidadores informais de familiares com Alzheimer: vivências e significados em homens

Marcos Lameira Moreira, Julia S.N.F. Bucher-Maluschke, Jonas Carvalho e Silva, Deusivania Vieira da S. Falcão

Resumo


Em face ao aumento da população idosa, o pequeno número de cuidadores homens informais na assistência ao paciente com a doença de Alzheimer (DA) demanda estudos científicos para compreender a dinâmica e o funcionamento do cuidado. Este estudo objetivou caracterizar os cuidadores informais e identificar as motivações, o contexto e o nível de sobrecarga do cuidador na relação com o paciente e a família. Os instrumentos foram: (a) um questionário sociodemográfico, para identificar o perfil do cuidador; (b) a realização de entrevistas semiestruturadas; e (c) o protocolo Zarit Burden Interview (ZBI). Os participantes foram selecionados no banco de dados dos cuidadores e acompanhantes dos pacientes de Alzheimer na Unidade Mista de Saúde de Taguatinga (DF) (UMT). O protocolo corroborou com o estado da arte e apontou níveis moderados de sobrecarga. As transcrições das narrativas foram agrupadas e interpretadas nas categorias contexto, motivações, vivências diante do papel de cuidar e cuidador homem. Constatou-se que a DA provoca mudanças na rotina que podem acarretar inflexibilidade no tempo. O apoio da família, dos amigos e a reciprocidade simbólica de gratidão entre o paciente e cuidador facilitam o trabalho.

Palavras-chave: doença de Alzheimer, idoso, cuidador homem.


Texto completo: PDF



ISSN: 1983-3482 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [Atualizado em 26/09/2016].

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo