Trabalho, sindicatos e proteção social na pandemia de 2020: notas sobre o caso brasileiro

Ricardo Framil Filho, Leonardo Mello e Silva

Resumo


O artigo analisa as políticas emergenciais de proteção social criadas em resposta à crise da COVID-19 no Brasil – o Benefício Emergencial direcionado ao trabalho formal regulado pela CLT e o Auxílio Emergencial concedido aos trabalhadores “informais”. Em particular, trata dos sindicatos e das definições de “trabalho” e “trabalhadores” que orientam esses programas sociais. A análise tira proveito de evidências qualitativas e quantitativas para explorar o papel dos sindicatos e da auto organização dos trabalhadores na conformação da proteção social no contexto da pandemia.


Palavras-chave: Trabalho, Sindicatos, COVID-19


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/csu.v56i2.21183



 

eISSN: 2177-6229 | Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

Signatária da Declaração de São Francisco sobre Avaliação da Pesquisa – DORA

 

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Crossref Member Badge

Crossref Similarity Check logo

 

Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

GoogleScholar