Racionalidade(s) dos sojicultores familiares do Sudoeste Paranaense

Angelita Bazotti

Resumo


Os cálculos de custo de produção indicam que a viabilidade econômica da soja é maior em áreas mais extensas, onde os ganhos de escala são maiores. Entretanto, agricultores familiares persistem nessa atividade produtiva há gerações, desafiando a lógica puramente econômica da eficiência produtiva e da lucratividade. Diante disso, o objetivo geral deste artigo é compreender as racionalidades, motivações e estratégias dos agricultores familiares envolvidas na produção de soja, tendo como referência empírica a pesquisa de campo realizada no município de Capanema, situado na mesorregião do sudoeste paranaense. As evidências assim coletadas revelam um conjunto de fatores endógenos relacionados com a cultura da população rural daquela região, a detenção de um saber fazer sobre a sojicultura, a tradição e as possibilidades proporcionadas pelas características edafoclimáticas favoráveis à exploração daquela cultura. As diferentes combinações desses fatores explicam as razões e o modo como os sojicultores familiares constroem suas racionalidades para se viabilizarem na produção e permanecerem como agricultores, mesmo em meio às dificuldades inerentes à produção de soja.

Palavras-chave: agricultura familiar, racionalidade, soja.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues