Particularidades do pertencimento na pesca artesanal embarcada

Cristiano Wellington Noberto Ramalho, Andreia Patrícia dos Santos

Resumo


O presente texto almeja, em primeiro lugar e com base em escritos da sociologia rural e da socioantropologia da pesca no Brasil, situar o debate sobre pertencimento entre camponeses e, principalmente, entre pescadores artesanais, e, depois, produzir reflexões, com base nos dados de campo levantados em duas comunidades de pescadores (Itapissuma e Suape – ambas em Pernambuco), sobre o caráter do sentimento de pertença na pesca artesanal embarcada, analisando suas singularidades e universalidades. Para tanto, realizamos 36 entrevistas (18 em cada localidade mencionada), bem como acompanhamos o cotidiano – em terra e nas águas – dos profissionais da pesca artesanal. No geral, o pertencimento assume, nas comunidades estudadas, elemento comum, que as identifica na condição de sujeitos sociais marcados de singularidades frente a outros grupos e/ou classes sociais, seja na terra (relações de vizinhança, laços de parentes, bairros pesqueiros), seja nas águas (eixo decisivo para o modo de vida simbólico e material desses homens).

Palavras-chave: pertencimento, pesca artesanal, socioantropologia da pesca.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo