A modernidade vista desde o Sul Global: três contribuições teóricas recentes

Marcos de Jesus Oliveira

Resumo


O conceito de modernidade tem sido um dos mais discutidos nas ciências sociais desde seu processo de institucionalização nas universidades e centros de pesquisa ocidentais. No entanto, à medida que as interpretações de Durkheim, Marx e Weber e, mais contemporaneamente, as de Giddens, Touraine e Habermas, foram se tornando hegemonicamente clássicas no interior das ciências sociais, acumula(ra)m-se, amiúde, a suas margens, debates em torno de seus limites e alcances, bem como de seus problemas. Entre tais debates, o presente trabalho pretende destacar os aportes de Walter Mignolo, Kuan-Hsing Chen e de Salman Sayyid, cujas reflexões teóricas sobre a modernidade têm ensejado a emergência de uma série de problemáticas até então não abarcadas pelas teorias europeias ditas clássicas. Em seu conjunto, os três autores contribuem para desvelar as forças envolvidas na definição da modernidade pelas quais a materialidade de seu apelo moral como exclusividade europeia e como destino inexorável de toda a humanidade se afirma.

Palavras-chave: colonialidade, modernidade, eurocentrismo, Sul global.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues