Séries literárias juvenis: autoria e circulação da cultura

Andréa Borges Leão

Resumo


Observando o fenômeno da circulação cultural desde a edição brasileira, o artigo propõe uma reflexão sobre o estatuto da autoria nas séries literárias contemporâneas destinadas aos jovens. Estabelece como ilustrativa a carreira da escritora Paula Pimenta. A hipótese apresentada é a de que o regime de autoria literária estabelecida fora dos espaços de mediação crítica, dos prêmios e selos de recomendação para o uso nas escolas traz a mudança do paradigma nacional para o transnacional, a começar pelo engajamento e reconhecimento de amplas comunidades de leitores organizadas nas redes sociais. A visibilidade do escritor, que intervém no processo de criação, intriga e estrutura narrativa dos romances, do mesmo modo que a autonomia do leitor em escolher ilegitimamente seu livro e acompanhar por anos a fio as aventuras de heróis recorrentes, fora da escola, constitui um novo problema. O que está em jogo é a psicogênese de uma aprendizagem.

Palavras-chave: circulação cultural, autoria literária, séries juvenis.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues