A ética do cuidado como uma gramática da ação: uma análise do consumo crítico em um mercado alternativo

Felipe da Luz Colomé, Ricardo Mayer

Resumo


O presente artigo é parte de um estudo que abordou a emergência do consumo crítico no sul do Brasil. Contemporaneamente, o consumo crítico é compreendido como um fenômeno multifacetado que se traduz na materialização de concepções morais e visões de mundo a partir de posições críticas em relação ao consumo. Esse estudo investigou este fenômeno, tendo por base as práticas de consumo desenvolvidas no âmbito da economia solidária. Através dos aportes da sociologia pragmática de Luc Boltanski e Laurent Thévenot (1991), analisamos a racionalidade axiológica que subjaz às escolhas dos agentes em mercados alternativos. Com base nestes pressupostos, a partir de pesquisa de campo desenvolvida na feira de economia solidária de Santa Maria, RS, Brasil, evidenciamos as motivações e justificações que remetem à constituição de uma eticidade do cuidado, ancorada nos vínculos de pertencimento comunitários com ênfase nas sociabilidades primárias tendo em vista a escolha de uma dieta saudável. Assim, em relação aos resultados dessa investigação, deparamo-nos com a prevalência de argumentos alicerçados em uma moral que privilegia o cuidado em relação aos membros da comunidade doméstica. Já em relação aos procedimentos metodológicos, valemo-nos de uma abordagem qualitativa, sendo utilizadas as técnicas de observação participante e entrevistas semiestruturadas realizadas com os frequentadores deste mercado alternativo.

Palavras-chave: consumo crítico, gramática da ação, ética do cuidado, economia solidária, saúde.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues