Sustentabilidade e economia verde, limites e potencialidades da gestão sustentável

Rodrigo Foresta Wolffenbüttel

Resumo


O presente estudo versa sobre o processo de legitimação de valores sustentáveis no interior de redes produtivas empresariais, abordando mais especificamente as recentes transformações na gestão empresarial, com base na noção de sustentabilidade, a partir do crescente conjunto de pressões sociais que ampliaram os riscos de contestação das práticas e reputações das empresas. O objetivo do estudo é voltado para a compreensão do fenômeno social da institucionalização e apropriação de critérios sustentáveis no interior dessas organizações empresariais. Para tanto foram investigados os documentos de comunicação divulgados por empresas ligadas à rede produtiva do plástico verde, um produto que possui as mesmas propriedades físicas do plástico convencional, porém é derivado de uma matéria-prima não fóssil (etanol). A análise de conteúdo realizada aponta para a ampliação do escopo dos documentos e seu público-alvo, mas também demonstra os limites e a crescente relevância da noção de sustentabilidade integrada ao negócio para a estratégia empresarial. Além disso, propõe-se uma discussão sobre a capacidade dessa integração configurar um novo paradigma econômico da sustentabilidade, também conhecido como economia verde.

Palavras-chave: sustentabilidade, plástico verde, economia verde.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues