Programa “Ciência sem Fronteiras”: geopolítica do conhecimento e o projeto de desenvolvimento brasileiro

Rogéria Campos de Almeida Dutra, Leonardo Francisco de Azevedo

Resumo


O presente artigo se propõe investigar a crescente internacionalização do ensino superior através da análise do Programa do governo federal “Ciência sem Fronteiras”. Para tal, procura destacar o debate acadêmico acerca de temas como deslocamentos e fluxos territoriais, globalização e geopolítica do conhecimento científico para, em seguida, analisar este programa governamental a partir de discursos oficiais e notícias circuladas pela grande mídia, observando sua concepção, as formas de participação e seus primeiros desdobramentos. Como método, utilizou-se revisão bibliográfica e pesquisa documental, de forma a verificar como este programa, apesar de estratégico para a consolidação do nosso país como potência no Hemisfério Sul, reproduz valores convencionais, seja por fundamentar-se na lógica centro-periferia, seja por apostar na supremacia radical das ciências naturais como forma de inserção do país nas valorizadas rotas industriais e tecnológicas do sistema mundial.

Palavras-chave: ensino superior, geopolítica do conhecimento, Ciência sem Fronteiras.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

Signatária da Declaração de São Francisco sobre Avaliação da Pesquisa – DORA

 

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues



Crossref Member Badge

Crossref Similarity Check logo

 

Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

GoogleScholar