Revolução e religião: as relações entre a Igreja e o Estado na Cuba contemporânea

Marcos Antonio da Silva, Guillermo Alfredo Johnson

Resumo


O presente trabalho discute a relação entre a Igreja Católica e o Estado em Cuba desde o início do processo revolucionário (1959) até os dias atuais. Neste sentido, analisa três momentos fundamentais: a tensão e o distanciamento no bojo do processo de transição ao socialismo desenvolvido no país; a reaproximação que culminou com a visita do Papa João Paulo II nos anos 90, ainda sob o impacto da queda do bloco soviético e do isolamento internacional que o país enfrentava; e, finalmente, as relações recentes, marcadas pela visita do papa, agora emérito, Bento XVI e pela afirmação da Igreja Católica como principal interlocutor interno com o governo cubano. Desta forma, este trabalho demonstra que as tensas relações dos anos 60 foram substituídas pelo estabelecimento de relações estáveis, uma normalidade acidentada, que propiciaram a emergência da Igreja Católica como ator fundamental no atual contexto político cubano.

Palavras-chave: Igreja Católica, revolução, rompimento, aproximação.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo