Economia criativa e a nova agenda econômica: o sentido da abordagem classificatória para um fenômeno contemporâneo

Rodrigo Campos Dilelio

Resumo


A sociologia econômica referenciada na abordagem multidimensional da realidade social tem permitido a pesquisadores brasileiros compreender mais sobre a construção de novos mercados para a circulação de bens e serviços culturais. A elaboração destes bens tem envidado ações do poder público, tais como imprimir novas classificações de atividades econômicas, promoção de articulação destes setores e aporte de incentivos (linhas de crédito e benefícios fiscais) específicos à sua estruturação. Assim, dentre as chamadas “indústrias criativas” são encontradas empresas fundadas em modelos organizacionais dirigidos à realização de negócios eletrônicos, promovendo novas implicações socioeconômicas e transformações na sociabilidade. O estudo em questão visa a apontar evidências da ocorrência deste fenômeno, levando em consideração o desenvolvimento de uma nova economia baseada em empreendimentos que adotam o princípio da colaboração como parte da gestão da criatividade nos processos produtivos.

Palavras-chave: economia criativa, indústrias criativas, mercado de bens e serviços tecnológicos.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo