70 anos da guerreira: a mestiçagem brasileira na tradução musical de Clara Nunes

Expedito Leandro Silva

Resumo


Clara Francisca Gonçalves Pinheiro. Nome artístico: Clara Nunes. Em 12 de agosto de 2012, teria completado 70 anos a guerreira, mineira de Paraopeba. Sua convivência familiar, no âmbito da cultura e da religião popular, contribuiu desde cedo na formação musical da artista, isto é, ampliando seu contato musical com o universo das culturas populares. Nesse sentido, suas canções passaram a dialogar com o mundo do samba e com o universo das religiões afro-brasileiras. Entre as músicas que mais se combinam com o perfil da artista, destacamos “Canto das Três Raças e “Brasil Mestiço Santuário da Fé”, interpretadas por ela e lançadas no mercado fonográfico na década de 1980, cuja letra e interpretação retratam com muita precisão o contexto social e etnológico brasileiro. Entretanto, os clamores do povo e suas manifestações musicais retratados nas canções compreendem um ideário de nacionalidade cuja identificação é a mestiçagem brasileira. Ou seja, tem-se a cultura do índio, do branco e do negro.

Palavras-chave: música popular, mestiçagem, religião, afro-brasileira.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo