Crianças em cena. Sobre mobilidade infantil, família e fluxos migratórios em Cabo Verde

Andréa de Souza Lobo

Resumo


O artigo pretende demonstrar que o universo do parentesco na sociedade crioula de Cabo Verde não é um dado pré-definido, as relações de parentesco não são irrevogáveis e sem necessidade de reiteração. As relações familiares são analisadas como construção, um projeto que é fruto de negociação constante entre os membros. O argumento central é o de que, em Cabo Verde, as relações familiares se caracterizam por um comprometimento mútuo, contatos sociais regulares e um fluxo intra e interdoméstico de benefícios materiais e não-materiais. Tais requisitos são fundamentais para a construção do sentimento de proximidade e atuam para fortalecer laços pré-existentes de parentesco. Finalmente, o texto dialoga com as teorias de emigração produzidas sobre o arquipélago propondo um
deslocamento teórico que ressignifique o fenômeno migratório em meio a um conjunto maior de fluxos e movimentos.

Palavras-chave: Cabo Verde, organização familiar, parentesco, emigração, relatedness.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo