Virtudes socioambientais e as razões capitalistas em empreendimentos capitalistas e de economia social

José Luiz Bica de Mélo, Monika Dowbor

Resumo


Em função dos seus princípios fundadores, os empreendimentos de Economia Social apresentariam um conjunto de ações ambientalmente mais sustentáveis do que seus equivalentes capitalistas? Ou a crescente importância política, social e legal da temática de sustentabilidade socioambiental teria impresso um marco positivo no meio empresarial? Essas perguntas guiaram o estudo de caso no qual foram comparadas as formas de uso de bens naturais, notadamente a água e os solos, contrastando dois empreendimentos de economia social – uma cooperativa de arroz ecológico em Tapes (RS) e uma rede de produção de algodão em consórcios agroecológicos em Tauá (CE) – com empreendimentos capitalistas dos mesmos ramos de produção agrícola e nos mesmos locais. A pesquisa, realizada por meio de entrevistas, observações de campo, levantamentos bibliográficos e documentais, demonstrou que as ações virtuosas ambientalmente divergem por tipo de empreendimento e não por tipo de produto cultivado, sendo os empreendimentos de economia social, naqueles casos estudados, efetivamente mais virtuosos do que os empreendimentos capitalistas.

Palavras-chave: economia social, economia solidária, sustentabilidade socioambiental, ação coletiva, agricultura.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo