As relações entre arranjo institucional e representação política nos conselhos

Joana Vaz Moura

Resumo


A criação dos espaços institucionais de participação social fez com que surgisse uma nova forma de representação política. Os representantes que atuam nesses espaços falam em nome de um determinado grupo social que necessita de um porta-voz para expor seus interesses. A teoria normativa sobre representação tende a tomar a existência de um interesse a ser representado como algo dado e que caberia ao representante apropriar-se desses interesses e expressá-los no espaço dos conselhos. No entanto, como bem problematizam alguns autores da abordagem relacional, o ato da representação é um momento da construção simbólica daqueles em nome de quem o representante pretende falar. O artigo focaliza as relações entre a atuação dos atores sociais e a configuração político-institucional nos Conselhos. Trata-se de aprofundar essa análise a partir de uma abordagem relacional, que permita avançar no tratamento analítico de alguns fatores (arranjo institucional, perfil e trajetória dos conselheiros).

Palavras-chave: representação, conselhos, abordagem relacional.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

Signatária da Declaração de São Francisco sobre Avaliação da Pesquisa – DORA

 

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues



Crossref Member Badge

Crossref Similarity Check logo

 

Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

GoogleScholar