Modernidade e revolução social: uma digressão sobre os significados da imanência e da transculturação nas sociedades modernas e contemporâneas

Luís Antonio Groppo

Resumo


Através de revisão bibliográfica, discutem-se as noções de modernidade e modernização, destacando a configuração de ambas nas revoluções burguesas e considerando o momento atual, a “era do globalismo”, como a de uma nova aceleração dos processos de modernização socioeconômica, muito mais que uma ruptura de paradigmas que nos levariam à “pós-modernidade”. Contudo, a reflexão sobre algumas noções trazidas por pensadores críticos que se identificaram em algum momento com o “pós-modernismo” deve ser feita para compreender melhor ambos os momentos da modernidade – o atual e o das revoluções burguesas. Trata-se da noção de emancipação segundo Boaventura Sousa Santos e de imanência segundo Michael Hardt e Antonio Negri. Esta reflexão é a que se tenta também fazer aqui, complementada pela reflexão sobre a noção de transculturação. Uma concepção mais plural e complexa de modernidade pode ser, deste modo, construída.

Palavras-chave: modernidade, modernização, revolução, imanência, emancipação, transculturação.

Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6229 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. [atualizado em 25/05/2016]

Signatária da Declaração de São Francisco sobre Avaliação da Pesquisa – DORA

 

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 - Banner artwork by Z Shinoda.
Projeto gráfico: Jully Rodrigues



Crossref Member Badge

Crossref Similarity Check logo

 

Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

GoogleScholar