Translinguagem como recurso pedagógico: uma discussão etnográfica sobre práticas de linguagem em uma escola bilíngue

Maria Inêz Probst Lucena, Angela Cristina Cardoso

Resumo


Neste artigo, discutimos a constituição de práticas de linguagem durante a introdução do ensino bilíngue em uma sala de aula de ensino médio, demonstrando como a translinguagem é utilizada como um recurso pedagógico nas aulas em que a língua oficial de instrução é a inglesa. A partir de estudos sobre bilinguismo e ensino bilíngue, apresentamos diferentes formas de ensino bilíngue, sua classificação e a ideologia linguística subjacente a essas formas, discutindo modelos em que a visão monolíngue e de divisão rígida entre as línguas é predominante até modelos mais condizentes com os usos linguísticos na realidade contemporânea. Provenientes de uma etnografia, os dados aqui discutidos foram gerados na turma 1B de ensino médio de uma escola bilíngue do setor privado, em uma cidade de grande porte, em Santa Catarina. Mostramos, com base na observação-participante, em registros de entrevistas e notas em diário de campo, como as práticas translíngues estão relacionadas com a agentividade dos participantes. Assim, argumentamos que professores/as e alunos/as exercitam sua criatividade e criticidade na escolha de seus recursos linguísticos para atingir objetivos comunicativos e também para fazer relações entre conhecimentos adquiridos nas aulas do currículo brasileiro e nas aulas do currículo internacional.

Palavras-chave: ensino bilíngue, bilinguismo de escolha, translinguagem.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo