As astúcias do sujeito e o deslocamento dos sentidos

Maria Ester Vieira de Sousa

Resumo


Esse artigo pretende inserir-se no conjunto das discussões sobre o sujeito, ao enfocar mecanismos enunciativos que possibilitam refletir acerca dos processos de subjetivação na/da linguagem. Consideramos que o modo como o sujeito se insere na linguagem revela posições que provocam diferentes efeitos de sentidos. Para tanto, propomos como objeto de análise o texto “Se eu fosse eu”, de Clarice Lispector, cujo processo de enunciação explicita diferentes modos de inserção do eu na materialidade linguística e, por conseguinte, convoca vários sentidos. Do ponto de vista teórico, essa análise, implicitamente, objetiva apresentar possibilidades de análise da materialidade linguística, articulando pensamentos, por vezes, tidos como dissonantes, a exemplo das ideias de Bakhtin, Benveniste e Pêcheux. Nesse sentido, interessa-nos verificar como essas ideias permitem análises que, ao invés de excludentes, complementam-se, na medida em que explicitam o deslizamento dos sentidos, a partir de um ponto de ancoragem (gestos de leitura) assumido pelo analista.

Palavras-chave: materialidade linguística, sujeito, sentidos.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo