Interação e identidade no rádio: o caso de um programa popular de Belo Horizonte

Paticia Rodrigues Tanuri Baptista

Resumo


Este artigo focaliza conversas telefônicas entre ouvintes e locutores de rádio e tem como objetivo principal descrever e analisar, em um programa de rádio popular de Belo Horizonte, as estratégias discursivas utilizadas pelos interactantes no processo de co-construção de identidades sociais. Trata-se de um trabalho de microanálise do discurso, na área da Sociolinguística Interacional (Gumperz, 1982; Tannen, 1984, 1989; Schiffrin, 1996). Os dados foram obtidos a partir de gravações em fita magnética áudio, contabilizando trezentas páginas transcritas e 171 interações. Foi selecionado para os fins de análise a que este trabalho se propõe o programa “Mistureba” pertencente à Rádio Favela de Belo Horizonte (Favela FM). A análise revela que, no programa em estudo, as identidades sociais de locutor e ouvinte são construídas com base na demonstração de uma afiliação social que se revela, sobretudo, no uso de formas de tratamento que reivindicam inclusão no grupo e de escolhas lexicais que se refletem no uso de um dialeto próprio. Este trabalho também tornou possível a compreensão do ethos de interações radiofônicas brasileiras que se definem, na sua essência, como lugar de “inter-ação” social pautado, nos dizeres de Da Matta (1979), pelo “horror às distâncias” e pelo desejo à proximidade.

Palavras-chave: linguagem, identidade, interação, rádio.


Texto completo: PDF



ISSN: 2177-6202 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues


 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo