Fachadas vegetais para melhora do conforto ambiental de edificações: escolha para Curitiba usando análise hierárquica

José Edwalto de Lima Junior, Marcelo Henrique Farias de Medeiros, Sérgio Fernando Tavares

Resumo


As fachadas de qualquer edificação localizada na cidade de Curitiba necessitam de tratamentos adequados as frequentes variações climáticas, caracterizadas pelas rápidas amplitudes térmicas ao longo dos dias, e temperatura intensas de frio e calor nas estações bem definidas de inverno e verão. Os sistemas de fachadas vegetais estão se tornando opções para melhorar o desempenho térmico de edificações bem como a sensação de conforto dos usuários. Este artigo tem como objetivo escolher dentre 4 sistemas, o sistema de fachada vegetal mais apropriado à cidade de Curitiba, de acordo com oito critérios estabelecidos. O método utilizado é o Processo de Análise Hierárquica (PAH), criada por Thomas Saaty, que consiste fundamentalmente em tomadas de decisões de multi-critérios. Os resultados indicaram que o sistema de fachada vegetal com manta é a melhor solução com 30,17% de toda pontuação, embora sendo a opção de custo mais elevado e a que mais necessita manutenção.

Palavras-chave: Fachada Vegetal, Análise Hierárquica, Curitiba.


Texto completo: PDF



ISSN: 1808-5741 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122 R: 3219

Os croquis utilizados no banner (da esquerda para a direta): Pavilhão do Brasil na Expo 70 (Osaka, Japão) e Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) do arquiteto Paulo Mendes da Rocha©.

Projeto gráfico: Jully Rodrigues

SCImago Journal & Country Rank