Retórica e parresía no contexto democrático

Ricardo Manoel Oliveira Morais, Adriana Campos Silva

Resumo


O presente artigo tem por objetivo compreender o caráter nocivo que a retórica representa à democracia, segundo Platão. Para tanto, será examinado o papel da personagem Cálicles e a sofística no diálogo platônico Górgias. Esta investigação irá estruturar-se da seguinte forma: apresentação de alguns temas gerais acerca da filosofia platônica (rechaço da sofística e construção do conhecimento objetivo); análise da estrutura do diálogo; análise do papel da personagem Cálicles. Em seguida, será tratada a questão da nocividade da retórica à democracia, mas que, ainda assim, é uma “prática” largamente empregada, uma vez que um discurso verdadeiro (parresía), por não convencer, acaba não tendo força persuasiva para conquistar o démos (povo), ou seja, é ineficaz.

Palavras-chave: democracia, retórica, parresía.


Texto completo: PDF



ISSN: 2175-2168 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto gráfico: Jully Rodrigues